• Reaction Consultoria

5 Passos para planejar um novo negócio a partir de uma ideia.




É sabido que os empreendedores possuem muita dificuldade no planejamento do seu negócio, principalmente na etapa inicial de estruturação. Desse modo, o objetivo desse post é pontuar os principais passos para um planejamento estruturado da ideia e concepção do negócio. Em posts futuros será detalhada cada uma dessas etapas para a leitura não ficar muito extensa.


COLOCAR A IDEIA NO PAPEL


Partiremos do principio que a ideia já foi concebida, e não entraremos no mérito das técnicas de ideação, que consistem em formas organizadas de gerar ideias de negócios.


O primeiro passo é pôr a ideia do papel, recomendo e ajudo os clientes na construção do Canvas Business Model.

Essa ferramenta ajuda a tangibilizar sua ideia de negócio, levará a insights sobre o tipo de cliente que pretende atender, quais canais e como sua empresa ganhará dinheiro. Tudo isso ainda de maneira superficial.


MERCADO - AMBIENTES EXTERNO E INTERNO


O segundo passo, é entender o seu mercado, seus concorrentes e potenciais clientes, bem como possíveis fornecedores e intermediários. Existem algumas técnicas que serão tratadas em um outro artigo, mas basicamente é necessário ver quais são os concorrentes diretos e indiretos, os preços praticados e seus diferenciais. Quanto aos clientes, entender o perfil, o que querem, quais as dores, o que necessitam. E uma boa forma de fazer isso é utilizando o Canvas de Persona.


O terceiro passo, ainda é sobre entender o seu mercado, mas dessa vez de maneira macro, através da análise do macroambiente, ou seja, os atores externos que podem impactar positiva, ou negativamente a empresa, que são os ambientes: Político, Econômico, Social, Tecnológico e Ambiental (PESTA). Temos um post específico para isso aqui.



Com as análises anteriores realizadas, pode se dizer que nesse momento você tem um bom conhecimento do seu mercado. Para tangibilizar essa análise, recomendo a elaboração de uma matriz SWOT, esta será utilizada para consolidar todas as forças e fraquezas internas de seu negócio, bem como as oportunidades e ameaças, externas ao seu negócio, de uma maneira mais visual.



Essa foi a parte fácil e gostosa, agora é a hora que normalmente as pessoas reclamam, e muitas vezes pecam fatalmente em não fazer, que é a elaboração do modelo operacional e financeiro.


MODELO OPERACIONAL


O modelo operacional é o modo como a empresa irá efetivamente trabalhar, transformando os insumos em produtos e serviços. Uma dica é desenhar os macroprocessos principais, estes irão ajudar no levantamento dos insumos, atividades, pessoas, e equipamentos necessários. Ex: Na abertura de uma pizzaria, temos alguns macroprocessos, um deles é o atendimento, após desenhado você verá que diversos itens são necessários como 5 cardápios, 5 mesas e 20 cadeiras, 300kg de massa/mês; 250kg de queijo/mês, sistema de atendimento, 150 utensílios de cozinha, 1 forno, 3 garçons, 1 caixa, 1 pizzaiolo, etc.


MODELO FINANCEIRO


E enfim o último passo, o temido modelo financeiro, este tem a finalidade de formular as receitas e despesas do seu negócio de modo a explicitar o potencial de retorno desse investimento. Esse apesar de totalmente negligenciado é o que define o sucesso e o fracasso de uma empresa, além de servir para atrair investidores e financiadores.


Os insumos levantados na etapa anterior servirão para levantar os custos, despesas e investimentos do negócio. Do mesmo modo, as futuras receitas deverão ser estimadas, por exemplo na pizzaria, imaginando uma capacidade de 20 pizzas por hora, e trabalhando somente 8h em 22 dias por mês, serão vendidas 3520 pizzas, digamos que no levantamento do mercado um preço coerente com o seu negócio, seja 30 reais, por mês entrará R$ 105.600,00. Algo parecido deverá ser feito com os custos e despesas, como os salários, luz, matéria prima, etc.


O ideal é que se descubra o ponto de equilíbrio entre custos e receita, bem como o negócio tenha um payback (tempo para retorno) curto e um ROI (retorno sobre o investimento) atraente. Para uma visão mais completa, o modelo financeiro pode ter diferentes cenários, pessimista, realista e otimista.


E o mais importante, apesar de ter uma sequência lógica, tanto o Canvas, quanto a Swot, e os modelos operacionais e financeiros, são vivos, ou seja, você pode alterá-los a hora que quiser, uma nova informação pode surgir durante uma etapa e você pode revisitar um material elaborado anteriormente, tornando mais rico o planejamento. Por exemplo, uma informação pode surgir durante a análise financeira, e se você achar que é interessante, pode mudar o Canvas elaborado lá no início.


CONCLUSÃO


Apesar de trabalhoso, o planejamento para o negócio é essencial para não somente estruturar o bom funcionamento, mas principalmente para ver a viabilidade do negócio. Muitos pecam nessa etapa, e o resultado é que 70% das empresas fecham em menos de 2 anos.


© Reaction Consultoria